Já aprendemos que a astrologia não é ciência e nem pretende ser, mas o que é então? Uma arte intuitiva? Vidência, bruxaria? Leitura psicológica fria e encheção de linguiça?

Nenhuma das anteriores.

 

Antes de começar a pensar no que a astrologia é, é importante a gente se desapegar das roupas que ela veste de acordo com o astrólogo. Ela pode ter um tom poético e artístico, mas não pode ser reduzida a poesia. Pode ter um foco na avaliação psicológica, mas não se trata apenas disso - o estudo da psicologia é muito mais recente na nossa história. Pode tentar vestir uma roupa científica contemporânea, se justificando com física quântica e eletromagnetismo. Ela até pode vestir uma roupagem esotérica, mas isso também é algo muito recente e está longe da essência da astrologia.

 

Apesar de não ter fundamentos no que consideramos científico hoje, a astrologia é um estudo extremamente lógico, tem como base cálculos matemáticos e observação de padrões naturais, buscando sempre o máximo de exatidão. Mesmo no estudo dos símbolos, não trabalhamos com abertura pra encaixar qualquer significado, mas com um leque restrito de possibilidades de acordo com a lógica essencial daquele símbolo.

 

Mas a astrologia está longe também de ser pura lógica. Na astrologia natal e eletivas, em que consideramos os trânsitos dos planetas no momento exato a que nos referimos aqui na terra, é mais fácil entender apenas como uma mecânica universal que funciona em sincronia com os acontecimentos mundanos. Só que quando consideramos técnicas que tem relações menos diretas, como a progressão, que interpreta um movimento simbólico, e a astrolgia horária, que levanta o mapa do momento de uma pergunta feita aos céus, fica impossível não admitir uma força mais sutil trabalhando.

 

Por isso é impossível uma conciliação com a ciência moderna enquanto essa for estritamente materialista. Não tem eletromagnetismo que influencie o resultado de uma pergunta, que seja capaz por exemplo de dizer que minhas chaves estão em cima da geladeira, mas isso não faz da técnica menos verdadeiramente funcional na prática.

 

"Ah... então é vidência mesmo. Bruxaria." Não.

 

A astrologia e a magia tem uma relação antiga, mas uma coisa não depende da outra. Existem estudos astrológicos pra definir o melhor momento pra confecção de um talismã ou prática de um ritual específico, mas a astrologia em si não utiliza nenhuma energia mágica.

 

O astrólogo não vê o futuro, exceto pelas relações lógicas daquilo que está no mapa, relações que ele faz com a própria mente e conhecimento que já adquiriu com os estudos e a prática. Não tem um mentor espiritual, uma entidade, uma força superior sussurrando nos nossos ouvidos - não tem que ter. Não estamos intuindo, estamos lendo e analisando.

 

Confesso ter dificuldades em categorizar a astrologia, justamente por ser tão complexa e abrangente. Esse texto então não vai ter como conclusão nenhuma definição final, mas arrisco o palpite de que talvez isso não seja necessário.

 

Manu - Astróloga

Contato através da página: Mercúrio Peregrino